Sobre o Rio de Janeiro

Arquivos complementares:

Mundialmente conhecida por sua beleza e por seus recursos naturais, a “Cidade Maravilhosa” proporciona aos seus habitantes e visitantes um harmonioso e agradável ambiente para lazer e para tra­balho, que aliada à sua infraestrutura, faz do Rio um importante centro de comércio e serviços, contando ainda com uma in­dústria moderna e diversificada. Ocupando uma área de 1.261 Km² de extensão, com uma população de 6.186.710 habitantes (segundo IBGE - Censo 2009), a Cidade do Rio de Janeiro tem reconhecida, como uma de suas maiores virtudes, o carinho e a hospitalidade com que seu povo acolhe seus visitantes.

O Rio recebe anualmente mais de 2,0 mi­lhões de turistas estrangeiros, o que situa a cidade como a mais visitada do país, se­gundo a EMBRATUR, com uma participação próxima de 33% do total de turistas estran­geiros. No turismo doméstico recebe mais de 5,0 milhões de visitantes/ano.

Dotada de uma ampla infraestrutura de serviços turísti­cos, a Cidade do Rio de Janeiro está classifi­cada dentre os maiores destinos do mundo na recepção de eventos culturais, comer­ciais, técnicos e científicos - feiras, simpó­sios, congressos e exposições. Sua natureza exuberante inclui 90 Km de praias, o Parque Nacional da Tijuca, onde se insere a maior floresta urbana do mundo, com 3.200 ha de mata atlântica, e os Parques Estaduais da Pedra Branca, do Desengano e da Chacri­nha, cobrindo uma área de 48.500 ha e as lagoas Rodrigo de Freitas, de Jacarepaguá, Camorim, da Tijuca e de Marapendi.

Muitas poucas cidades do mundo oferecem aos visitantes tanta abundância de beleza natural. O esplendor da costa, o verde das montanhas e florestas preservado, apesar do crescimento urbano e que, combinados com a luminosidade de um céu quase sem­pre azul são, simplesmente, incomparáveis.

A vida cultural no Rio é intensa. Há sempre música no ar, e a hospitali­dade, típica do carioca. Mais do que um simples nome para quem mora na cida­de, carioca é um estado de espírito. Ser Ca­rioca é ter um espírito leve, ser naturalmen­te alegre, receptivo e amigável. Toda essa receptividade, faz com que os visitantes de outros estados terminem sua estadia de­nominando-se cariocas e deixando a cida­de com um sentimento de saudade que só passa na próxima visita. Não é à toa que o maior símbolo da cidade, a estátua do Cris­to Redentor, uma das novas 7 Maravilhas do Mundo, está de braços abertos. Sempre!

O Rio de Janeiro é uma cidade com ritmo, sabor e vida. O equilíbrio entre estes fato­res faz dela uma cidade única. Berço do samba, da bossa nova, do chorinho, ouve­-se música no Rio de sol a sol. Pode ser à beira mar, num quiosque da Lagoa Rodri­go de Freitas ou em redutos autênticos do samba. Em casas de espetáculo, a agenda sempre reserva espaço para um grande nome da música nacional ou internacional. Já a região da Lapa, vizinha ao Centro, con­segue equilibrar desde casas de dança tra­dicional, as chamadas gafieiras, com redu­tos jovens, onde as festas costumam durar até o nascer do sol.

Nos seus quase 500 anos, é do Rio que são exportadas as principais manifestações culturais, sendo também a porta de entra­da obrigatória das grandes mostras inter­nacionais de artes plásticas ou de grandes nomes da música clássica ou do mais mo­derno rock, dança e ópera.

O Rio está conectado a aeroportos em mais de 80 países. São 22 companhias aéreas internacionais e nacionais conectando o Rio de Janeiro às principais capitais do mundo. O Rio de Janeiro tem cerca de 42.800 quartos em diversos tipos de hos­pedagem. Constantes e novos in­vestimentos vêm sendo feitos neste setor, que conta com uma ampla oferta de ho­téis que vão das mais famosas redes inter­nacionais a excelentes hotéis nacionais. A hotelaria, concentrada maciçamente entre a Zona Sul, Oeste e Centro da cidade, tem estabelecimentos para todos os perfis pes­soais e profissionais. Todos de fácil acesso, com infraestrutura de padrão internacional. Além dos hotéis, a cidade conta ainda com albergues e acomodações mais simples, porém de qualidade.

Redes sociais:

Vídeos:

Principais pontos turísticos:

Corcovado: Cristo Redentor - Uma das Novas 7 Maravilhas do Mundo

O Morro do Corcovado, tendo em seu topo a imagem do Cristo Redentor, é um dos principais símbolos da cidade. Esse imenso bloco de rocha vertical e aparente, emer­gindo da mata, dominando tudo a sua volta é, sem dúvida, um dos motivos que fazem do Rio de Janeiro a “Cidade Maravilhosa”.

Construída em concreto armado, revestido por pequenos triângulos de pedra-sabão, sobre um pedestal de 8 metros de altura, onde há uma capela para 150 pessoas, a es­tátua mede 30 metros de altura; a distân­cia entre os extremos dos dedos é de 28 metros; seu peso total é de 1.145 toneladas, sendo que a cabeça pesa 30 toneladas e os braços 88 toneladas cada um. A subida ao topo do Corcovado pode ser feita de tren­zinho ou carro de passeio.

Arcos da Lapa e Santa Tereza

Localizado no Largo da Lapa, onde no pas­sado se concentrava a vida noturna carioca, os Arcos da Lapa se mantêm como principal monumento do Rio colonial. Sua magnífica estrutura é composta por 42 arcos de dupla arcada. Foi originalmente construído para abastecer a cidade com água do rio Cario­ca, nome que originou seu primeiro nome, Aqueduto Carioca. Sobre o aqueduto, hoje trafega o bonde que liga o centro às rue­las antigas de Santa Teresa, pitoresco bairro com uma comunidade artística e com gran­de variedade de bares, restaurantes, mu­seus, centros culturais e estúdios de arte.

Pão de Açúcar

Um dos principais pontos turísticos do Rio de Janeiro pode ser visto logo à entrada da Baía de Guanabara. Composto por dois trechos, o primeiro vai da Praia Vermelha ao Morro da Urca atingindo 224 metros de altura, e o segundo trecho, do Morro da Urca ao Pão de Açúcar, de 395 metros de altura. A viagem no bondinho dura apro­ximadamente 3 minutos em cada trecho. Atualmente, são transportadas cerca de um milhão de pessoas por ano em bondi­nhos com capacidade para setenta e cinco passageiros por viagem.

Teatro Municipal

Projeto e construção de A. Guilbert e Fran­cisco de Oliveira Passos. Sua inauguração deu-se em 14 de julho de 1909. As pintu­ras principais são de Eliseu Visconti - teto e pano de boca - e de Rodolfo Amoedo. Os mosaicos são de Henrique Bernardelli.

Jardim Botânico

O Jardim Botânico possui uma imen­sa área verde de 1,4 milhão de metros quadrados onde são cultivadas cerca de cinco mil espécies de plantas e árvores tropicais. Percorrendo as trilhas que re­cortam o jardim se descobrem, entre as palmeiras imperiais e seus sabiás, plantas carnívoras, violetas africanas, orquídeas, pequenas fontes e recantos habitados por micos, esquilos e gambás. O jardim ainda abriga o Museu Botânico, uma bi­blioteca com acervo de 76 mil livros es­pecializados, um horto, um orquidário e várias estufas.

AquaRio

Com 26 mil m² de área construída e 4,5 mi­lhões de litros de água, o AquaRio é o Maior Aquário Marinho da América do Sul e terá até 8 mil animais de 350 espécies diferen­tes em exposição. Diversas atrações inédi­tas, recintos e tanques grandiosos e toda a infraestrutura necessária proporcionarão um entretenimento educativo e prazeroso ao público. Além disso, há mais 24 tanques secundários e áreas específicas onde o pú­blico, especialmente as crianças, poderá in­teragir com alguns dos animais expostos.

MAR - Museu de Arte do Rio

O recém-inaugurado Museu de Arte do Rio está localizado na Zona Portuária, que foi revitalizada e ressurge como forte ponto tu­rístico, e se divide em dois prédios. Um é o Palacete Dom João VI, tombado e eclético, que abriga as salas de exposição do museu. O segundo prédio é modernista e abriga a Escola do Olhar, que tem foco na formação de educadores da rede pública de ensino. As exposições do MAR unem dimensões históricas e contemporâneas da arte por meio de mostras de longa e curta durações, de âmbito nacional e internacional.

Novo Maracanã

Um dos mais famosos cartões postais do Rio de Janeiro acaba de ser repaginado com uma grande reforma. O estádio Jorna­lista Mário Filho, mundialmente conhecido como Maracanã, passou pela maior obra de sua história, a fim de se adequar aos pa­drões internacionais da FIFA. O estádio, que sediará a final da Copa do Mundo de 2014, tem uma Calçada da Fama e conta com museu próprio, onde está guardada a bola do gol mil do Pelé. O entorno da re­gião também está sendo beneficiado com melhorias que visam facilitar o fluxo do trânsito e de pedestres.

Cidade das Artes

De autoria do arquiteto francês Christian de Portzamparc, a Cidade das Artes é a nova sede da Orquestra Sinfônica Brasileira e o principal centro de espetáculos musicais do Estado do Rio. Abriga a segunda maior sala de concertos de orquestra sinfônica e ópera da América Latina, com capacidade de até 1.800 lugares. Este foi o primeiro projeto de Portzamparc no Brasil, que já é consagrado por mais de 30 projetos mu­sicais em todo o mundo, como o Cité de La Musique, em Paris, e a Filarmônica de Luxemburgo. A Cidade das Artes dispõe ainda de três cinemas de arte, restaurante, cafés, lojas e um terraço com vista para a orla da Barra da Tijuca.

Museu do Amanhã

É um museu construído no município do Rio de Janeiro, Brasil. O prédio, projeto do arquiteto espanhol Santiago Calatrava, foi erguido ao lado da Praça Mauá, na zona portuária (mais precisamente no Píer Mauá) A proposta da instituição é ser um museu de artes e ciências, além de contar com mostras que alertam sobre os perigos das mudanças climáticas, da degradação am­biental e do colapso social. O edifício conta com espinhas solares que se movem ao lon­go da claraboia, projetada para adaptar-se às mudanças das condições ambientais. A exposição principal é majoritariamente di­gital e foca em ideias ao invés de objetos.

Floresta da Tijuca

Situado em meio à área densamente populo­sa da cidade do Rio de Janeiro, o Parque Na­cional da Tijuca é a maior floresta urbana do mundo, com uma área de 3.300 ha, dentro do qual encontra-se a Floresta da Tijuca. Alguns pontos de interesse na floresta são: a Casca­tinha Taunay, a Capela Mayrink, o Jardim dos Manacás, o restaurante Os Esquilos, a Cascata Diamantina, a Gruta de Paulo e Virgínia, o Par­que Bom Retiro e o Lago das Fadas.

Praias

O Rio possui 90 km de praias de areias bran­cas, ótimas para a prática de vários espor­tes, e com quiosques na calçada à beira-mar que servem água de coco e petiscos varia­dos. As praias listadas a seguir são algumas:

Copacabana, Arpoador, Leme, Ipanema, Le­blon, Vermelha, São Conrado, Barra da Tiju­ca, Recreio dos Bandeirantes, Prainha, Gru­mari, Macumba.

Fonte: Rio Convention & Visitors Bureau - http://www.rcvb.com.br/

49º Congresso Brasileiro de Geologia